Encontro empresarial visa conectar pessoas para transformar as cidades com reciclagem e desenvolvimento local

Evento está previsto para acontecer no dia 21 de julho, às 19h, de forma virtual

Dona Magda e Guilherme, de Campos, contribuem com o meio ambiente por meio de uma empresa de coleta de óleo de cozinha usado, que dá a destinação correta do produto.

O mundo abriga mais de 7 bilhões de pessoas. Anualmente, cerca de 1,4 bilhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos são produzidos.

O Brasil, país com 225 milhões de habitantes, gera cerca de 79 milhões de toneladas de lixo. Deste total, a estimativa é que apenas 3% tenha sido de fato reciclado.

O trabalho de conscientização em relação a reutilização do lixo é um dos desafios em prol do meio ambiente. É necessário popularizar esta pauta.

Já passou da hora da sociedade repensar a lógica de produção, consumo e descarte de produtos no Brasil.

Pensando nessa problemática e engajados na disseminação da economia circular, um grupo de pessoas, envolvendo sociedade civil organizada, representantes de entidades de classes e autoridades municipais, se reúnem periodicamente para discutirem modelos de ações de produção mais eficiente e acelerar soluções. O próximo Encontro Empresarial está previsto para acontecer no dia 21 de julho, às 19h, por meio do link: https://www.sympla.com.br/projetos-inovadores-encontro-empresarial-local__1264670

O objetivo é gerar negócios e parcerias entre os participantes; formar um ecossistema de impacto social, ambiental e econômico; além de implementar a transformação social e a inovação para as cidades.

Coordenado pelo CEO do Hub Mundo de Vantagens, Thales Andrade, o grupo formado por membros de vários estados do país, visa promover o network entre os envolvidos, estimulando o surgimento de novos negócios, levantando questões como reciclagem, criação de novos empregos e a valorização dos profissionais que trabalham com resíduos, como cooperativas de catadores.

Dona Magda Joaquim é uma das pessoas que contribuem com o meio ambiente por meio do desempenho de sua função.

Magda, juntamente com o filho Guilherme, estão dando continuidade ao sonho do falecido marido Cláudio Pereira.

Em 1999, Sr. Cláudio deu um início ao trabalho de coleta de óleo de cozinha, no Rio de Janeiro.  Em agosto de 2002, escolheram a cidade natal de Magda para implantar seu negócio e começaram a disseminar em Campos dos Goytacazes a importância do descarte correto do óleo para o bem do meio ambiente.

Em 2007, Sr. Cláudio filiou-se à franquia Disk Óleo, que dá o destino certo ao material coletado, transformando em sabão e biodiesel, por exemplo.

Atualmente, o Disk Óleo, unidade Campos, atende um total de 365 estabelecimentos credenciados.

Em média, são coletados de 7 a 10 mil litros de óleo, por mês.

“Passamos esse óleo depois de retirado toda impureza para a fábrica de sabão. Tenho orgulho desse legado deixado por meio marido, pois além de gerar emprego, estimulamos a consciência ambiental da população “, comenta, Magda.

Para Thales, transformar lixo em ganho coletivo e ainda contribuir com o meio ambiente, são metas que devem ser adotadas em rol do interesse coletivo. Logo, demos início ao Projeto Ação Renove – Seu óleo vale um mundo de Vantagens, que já tem o apoio de Guilherme e de Dona Magda.

De acordo com o subsecretário de meio ambiente de Campos dos Goytacazes, Renê Justen, os munícipes podem levar o óleo usado para o Centro de Educação Ambiental ou para o Horto, dois pontos de coleta. “Estamos estudando a possibilidade de aprimorar esse serviço e pretendemos estender essa coleta para os distritos”, disse.

Marco Navega e Francisco Navega, respectivamente

Francisco Navega, empresário de Macaé, é síndico do Edifício Rubi, na Praia do Pecado. Lá, os moradores dos 12 apartamentos, cumprem com as regras do condômino voltadas para a sustentabilidade, como a coleta de lixo seletiva e descarte correto do óleo. Por semana, o catador Adair recolhe 6 litros de óleo no prédio e aguarda empresas como a de Dona Magda retirar o material para dar o destino correto ao mesmo.

Isso é sinergia. Isso é economia circular, uma forma de combater as mudanças climáticas, ao reduzir a extração de recursos naturais e evitar a destinação inadequada de resíduos para lixões, que são fontes de emissão de gases de efeito estufa, vilões do aquecimento global.

As empresas de Navega, o Depósito Nutrilog, produtos de PET, e a Mania de Bicho, têm essa “pegada verde “, como ele mesmo definiu as soluções sustentáveis.  “Temos que mostrar por meio de ações o nosso compromisso com o meio ambiente. MEU carro, por exemplo, é híbrido e possuo uma Scooter Elétrica para me locomover mais rápido pela cidade, sem poluir o ambiente com a emissão de CO2”, disse.

Navega também é diretor da Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM). A instituição promove campanhas educativas para estimular o comércio local a prática de soluções ambientais eficazes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *