A importância do síndico como agente de Transformação Social Sustentável está em voga

O síndico é o gestor da vida condominial, cabendo a ele, dentre outras funções, zelar pelos interesses comuns dos moradores, pelo respeito às normas próprias de determinada comunidade, assim como zelar pela conservação e manutenção das áreas comuns. Nesse sentido, é fundamental que a pessoa que ocupe este cargo esteja atenta e atualizada em relação à legislação que envolve a vida condominial bem como sobre relevantes aspectos do local em que exerce sua função.

Em outras palavras, o síndico é um administrador dos interesses comuns e sua função com o bom e correto andamento da vida em comunidade torna-se vital. Uma gestão séria, compartilhada, pública e responsável é, sem dúvidas, o caminho para um cotidiano mais harmônico.

Por esse motivo, sua função faz do síndico um agente de transformação social. Suas ações podem contribuir para um mundo sustentável, com foco na responsabilidade socioambiental, na economia solidária e na relação interpessoal.

Para a síndica profissional, Roberta Sturzeneker, o síndico tem uma grande importância na contribuição de um ambiente sustentável. “Na minha experiência, o sindico pode fazer um link entre o grupo de pessoas que ele tem acesso (os condôminos) e as ações que eles podem desempenhar, principalmente com resultado no ambiente externo e interno. O sindico tem a condição de fazer o encontro entre os prestadores de serviços, que desenvolvem essas atividades de coleta, comas pessoas que separam lixos recicláveis, implementando uma cultura de ações mais positivas e até lucrativas (no nosso caso, as empresas que coletam óleo, dão em troca produtos de limpeza). Eu como síndica seleciono bem essas parcerias e desenvolvo um processo de ganha-ganha. Todo mundo sai com algum benefício. E o ambiente de uma forma geral está sendo poupado, mesmo sendo um trabalho de formiguinha”, disse a Roberta, acrescentando que a capacidade de um síndico ser um agente de transformação é bem significativa, pois ele muda uma cultura interna, fazendo com que as pessoas desenvolvam ações melhores, mais sustentáveis, que vão impactar no ambiente como um todo .

Rodrigo Carvalho, Ana Paula Carvalho e Renato Carvalho, da Império Reciclagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *